Jornalista Miriam Leitão

 

Na última sexta-feira (18 de maio) ocorreu o segundo dia da programação científica do Encontro Nacional das Empresas de Asseio e Conservação (ENEAC) que foi realizado no Mabu Thermas Grand Resort em Foz do Iguaçu/Paraná, entre os dias 16 e 20 de maio, e que reuniu líderes sindicais e empresários vindos de todo o país.

Com a presença dos principais empresários do setor do Brasil, o ENEAC já é um tradicional encontro que a Federação Nacional das Empresas Prestadoras de Serviços de Limpeza e Conservação (Febrac) proporciona a seus associados, a cada dois anos, com o objetivo de unir o setor e propiciar conhecimento e aprimoramento empresarial.

O dia começou com a palestra ministrada por Mágino Alves B. Filho, Secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, sobre Segurança Pública e falou sobre a realidade de São Paulo, que teve uma diminuição da violência nos últimos anos.

Secretário de Segurança Pública Mágino Alves


“A integração nacional é uma promessa antiga e que seria muito positiva para a segurança nacional. Acredito que existe uma efetiva condição de acontecer e a criação de uma agência nacional de segurança pública facilitaria. Mas hoje é possível ver uma luz com a criação do Ministério da Segurança Pública. Temos que ter uma política séria de segurança pública”, disse Mágino Alves.

Em seguida, o doutor e mestre em Direito Edgar Guimarães explanou sobre a nova lei de licitações e contratos das estatais e os direitos das licitantes e contratos. “Com a nova lei, tornou-se ilegal publicitar os orçamentos. E isso é positivo, pois torna o processo muito mais próximo da realidade do mercado. Antes, muitas empresas faziam suas propostas somente com base no orçamento divulgado. Agora, isso não vai mais ser possível”, contou e explicou que “os empresários que participam ou não de licitações têm o direito de impugnar os processos licitatórios. Isso é garantido na Constituição, assim como requerer diligências e obter cópias integrais do processo licitatório. Isso é direito à informação e deve ser de conhecimento de todos”.

Por fim, ocorreu a palestra mais esperada do ENEAC com a jornalista Miriam Leitão que comentou a atual conjuntura econômica brasileira e trouxe uma discussão bem relevante para se pensar o futuro do país.

“Estamos vivendo uma recuperação muito lenta, pois a economia está saindo muito traumatizada dessa situação. O pior já passou, mas o melhor ainda não chegou. O desemprego cresceu demais no Brasil. E esse número é maior ainda quando falamos de mulheres, negros e jovens. Ou seja, o mercado é punitivo e discriminatório. Hoje possuímos uma população predominantemente jovem, e muitos deles não têm oportunidades. É preciso que o Brasil democratize as oportunidades. Por exemplo, não há mulheres em cargos de alta gestão, e a maioria da população é mulher, e negra. Ou seja, continuamos discriminando e punindo. É preciso representatividade para que o Brasil melhore”, enfatizou.

Analisou também o cenário político, falando sobre a situação de partidos e políticos.

“Não tem como falar de economia sem falar de política. Com a situação atual em que vivemos no Brasil, esses dois campos estão indissociáveis. A economia depende diretamente do que acontecerá neste ano eleitoral, que é um dos mais confusos da história do Brasil. Pela primeira vez estamos vendo CEOs de empresas serem presos por corrupção. Isso é muito positivo, pois diminui em muito as chances de dinheiro ilegal circular”, disse.

Com uma visão otimista, Miriam trouxe muitas reflexões para os empresários. “É preciso preparar os trabalhadores para o novo mundo e as empresas para uma nova lógica de mercado do século 21”, ressaltou.


Doutor em Direito - Edgar Guimarães


ENEAC
Organizado pela Febrac, ocorreu no período de 16 a 20 de maio no paradisíaco Mabu Thermas Grand Resort, localizado a 12 km das Cataratas do Iguaçu, uma das Sete Novas Maravilhas Naturais do Mundo, sob a maior fonte de águas termais do planeta, o Aquífero Guarani. As águas se renovam a cada 4 horas e afloram cristalinas nas piscinas e praia do complexo, com aproximadamente 36° C, a mesma temperatura do corpo humano. Seja inverno ou verão, o clima é de relaxamento.

Um dos pontos altos do Encontro foi a entrega do “Prêmio Mérito em Serviços” em homenagem às empresas associadas aos Sindicatos, que estão há mais de 10 anos no mercado de Asseio e Conservação.
Fonte: Assessoria de Comunicação Febrac

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar