Fórum Pulire América começa com especialistas estrangeiros e brasileiros

O evento discute inovação e tecnologia no setor de serviços, além de ética como um princípio permanente

 

Adonai Arruda, presidente da Facop, fala durante o Fórum Pulire América realizado em Curitiba e pela primeira vez fora da Europa


Com foco na área de gestão e prestação de serviços, o Fórum Pulire América foi aberto nesta quinta-feira, 9 de agosto, com a participação de mais de 700 executivos brasileiros e de países como Estados Unidos, Itália, Espanha, Nicarágua, México e Argentina. Realizado a cada dois anos em Milão, na Itália, o evento foi trazido a Curitiba porque a América Latina se tornou o mercado que mais cresce no mundo no setor da indústria de serviços e facilities, segundo conta o promotor norte-americano do evento, John Barret, diretor executivo da ISSA, a maior instituição mundial na área de higiene e conservação. Ao lado da ISSA, o fórum é promovido pela italiana Afidamp (Associação dos Fabricantes Italianos de Equipamentos, Máquinas e Produtos para Limpeza Profissional) e pela Fundação de Asseio e Conservação do Estado do Paraná (Facop).

Na abertura do encontro, realizado na Universidade Positivo, o presidente da Facop, Adonai Arruda, lembrou que o setor é o segundo maior empregador brasileiro de mão de obra, responsável por mais de 2,3 milhões de empregos - um milhão  deles ocupados por mulheres.

O fórum discute inovação e tecnologia para a gestão de empresas, mas também promove o debate sobre a ética como um princípio permanente, como frisou o presidente do IRIP (Instituto de Relações Internacionais do Paraná), Eduardo Guimarães, mediador do painel sobre dignidade e transparência.

"Se você não consegue ver um novo futuro, ter esperanças, está condenado a repetir o pior do seu passado”, disse Barret, ao defender a limpeza como um valor absoluto, tanto concreta como filosoficamente, e a necessidade de as empresas transformarem suas práticas sem repetir modelos antigos.  A discussão sobre a ética, de acordo com o diretor executivo da Afidamp, Toni D'Andrea, deve ser uma "inspiração para o mundo".
 
Sustentabilidade - Sustentabilidade significa haver o suficiente para todos para sempre. Com essa simples definição, o ex-presidente e atual conselheiro do Instituto Akatu de Consumo Consciente, Ricardo Vacaro, abriu o painel sobre o assunto, durante o Frum Pulire Am´´erica. Chegar lá, no entanto, ainda é uma meta a ser perseguida. Com a experiência e quem milita no setor há muitos anos, Vacaro citou pesquisa que mostra que 61% da população brasileira sequer sabe dizer o que é um produto sustentável. E é só com o consumo consciente que podemos mudar a situação grave pela qual passa o planeta. Ainda de acordo com a pesquisa, apenas 25% dos consumidores lêem o rótulo dos produtos; o problema é que também 25% dos que lêem acreditam no que as empresas dizem sobre sua própria atuação.
 
Tecnologia - Como a tecnologia impacta o setor de higiene e conservação, tornando possível um milhão de  transações de manutenção por mês no mercado brasileiro foi o tema de abertura do painel sobre o assunto mediado pelo diretor geral da Kärcher do Brasil, Abílio Cepêra. Ele apresentou o primeiro robô totalmente autossuficiente tanto nas ações de limpeza como de sua sua própria manutenção, o Fleet, desenvolvido pela matriz alemã.

O  executivo do Blockchain Research Institute no Brasil e coordenador da Pós- Graduação em Blockchain da FGV, Carl Amorim, apresentou o que já se conhece como a segunda era da internet. O Blockchain vai descentralizar as transações pela internet, tornando obsoleta a mediação de um banco, por exemplo, para transações monetárias, ou de um cartório, para confirmar assinaturas e títulos ou transações imobiliárias.


Fonte: Fórum Pulire América - Assessoria de imprensa
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar