Segmento de limpeza vê oportunidade de expansão para trabalho nas alturas

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

De acordo com a Federação Nacional das Empresas de Serviços e Limpeza Ambiental, limpeza de janelas e fachadas de prédios é tendência no setor

Brasília, 27 de abril de 2015 – Com a mesma tranquilidade de quem trabalha em uma mesa de escritório, alguns trabalhadores se equilibram a dezenas de metros do chão para realizarem suas tarefas.

A segurança desses funcionários é regida, desde 2012, pela Norma Regulamentadora 35 (NR 35), que estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho. De acordo com a legislação, é considerado trabalho em altura toda atividade executada acima de 2 metros, onde haja risco de queda.

Para desenvolver as atividades, é necessário que o funcionário possua treinamento teórico e prático. Durante a capacitação, o funcionário deve aprender, no mínimo, análise de risco e condições impeditivas; equipamentos de proteção individual; acidentes típicos e condutas em situações de emergência.

Eletricistas, pintores, pedreiros, profissionais da área de telecomunicações e agentes de limpeza são alguns dos profissionais que costumam fazer das alturas seu escritório de trabalho.

De acordo com Edgar Segato Neto, presidente da Federação Nacional das Empresas de Serviços e Limpeza Ambiental (Febrac), a limpeza predial é uma oportunidade de expansão para o setor. “Com a verticalização das cidades, será cada vez mais necessária a presença de um profissional qualificado para efetuar a limpeza de janelas e fachadas dos edifícios”, destaca.

Ainda segundo o presidente da Febrac, com a utilização do equipamento de proteção individual (EPI), acessórios e sistema de ancoragem, o risco de acidente é inexistente. “Em cada atividade desenvolvida o profissional faz uso de um equipamento específico que lhe fornece a segurança necessária para realizar a atividade”, comenta Neto.

Análise de risco
Antes de desenvolver um trabalho, deve ser feito o planejamento da atividade, que avalia as condições do profissional, os riscos e influências externas como ventos, chuvas, trânsito de veículos ou pessoas, dentre outras.

Somente na análise de risco, são levados em consideração itens como o local em que o serviço será executado; o isolamento e a sinalização no entorno da área de trabalho; o estabelecimento dos sistemas e pontos de ancoragem; as condições meteorológicas; o risco de queda de materiais e ferramentas; o atendimento a requisitos de segurança e saúde contidos nas demais normas regulamentadoras.

Obrigatoriedade
Para realizar a limpeza de janelas e fachadas de condomínios, a NR 35 estabelece uma série de regras que empregado e empregador devem seguir para garantir a segurança no trabalho.

• Cabe ao empregador
o Garantir a implementação das medidas de proteção estabelecidas na norma;
o Assegurar a realização da Análise de Risco - AR e, quando aplicável, a emissão da Permissão de Trabalho - PT;
o Desenvolver procedimento operacional para as atividades;
o Adotar as providências necessárias para acompanhar o cumprimento das medidas de proteção estabelecidas nesta norma pelas empresas contratadas;
o Garantir que qualquer trabalho em altura só se inicie depois de adotadas as medidas de proteção definidas nesta norma;
o Assegurar a suspensão dos trabalhos em altura quando verificar situação ou condição de risco não prevista, cuja eliminação ou neutralização imediata não seja possível;
o Assegurar que todo trabalho em altura seja realizado sob supervisão, cuja forma será definida pela análise de riscos de acordo com as peculiaridades da atividade.
o Garantir aos trabalhadores informações atualizadas sobre os riscos e as medidas de controle;
o Assegurar a organização e o arquivamento da documentação prevista nesta Norma.

• Cabe ao trabalhador
o Cumprir as disposições legais e regulamentares sobre trabalho em altura, inclusive os procedimentos expedidos pelo empregador;
o Colaborar com o empregador na implementação das disposições contidas na norma;
o Interromper suas atividades exercendo o direito de recusa, sempre que constatarem evidências de riscos graves e iminentes para sua segurança e saúde ou a de outras pessoas, comunicando imediatamente o fato a seu superior hierárquico, que diligenciará as medidas cabíveis;
o Zelar pela sua segurança e saúde e a de outras pessoas que possam ser afetadas por suas ações ou omissões no trabalho.

Sobre a Febrac - A Federação Nacional das Empresas de Serviços e Limpeza Ambiental, Febrac é uma entidade criada para representar os interesses do dos setores de serviços de Asseio e Conservação. Com sede em Brasília, a Federação agrega sindicatos nas 27 unidades federativas do país e ocupa cargos na Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), nos Conselhos Nacionais do SESC e do SENAC, na Central Brasileira de Apoio ao Setor de Serviços (CEBRASSE), na Câmara Brasileira de Serviços Terceirizáveis e na World Federation of Building Service Contractors (WFBSC). A Febrac tem como objetivo cuidar, organizar, defender e zelar pela organização das atividades por ela representadas.

ASSESSORIA DE IMPRENSA – FEBRAC
Proativa Comunicação
Tel.: (61) 3242-9058
Contatos: Caroline Esser (61 8232-0734) / Flávio Resende (61 9216-9188)
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Twitter: ProativaC


Todos os direitos reservados a FEBRAC